Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bolas de Berlim... sem creme

Um blogue que não é de culinária (apesar de ter algumas receitas)

Bolas de Berlim... sem creme

Um blogue que não é de culinária (apesar de ter algumas receitas)

Colchão de almofadas (uma espécie de tutorial)

 colchão2.JPG

Não lhe devia chamar colchão, porque na verdade é um conjunto de almofadas pegadas entre si, mas o propósito é recriar a sensação de nos deitarmos num colchão fofinho a ler no quintal, no terraço ou na varanda.

Há uns tempos, vi no Pinterest uma imagem que achei genial para as miúdas: coser almofadas umas às outras para dar forma a um colchão para ter no chão. Mas o tempo foi passando e fui adiando o projecto na imensidão de projectos que tenho sempre para concretizar. Acabei por deitar mãos à obra há pouco mais de um mês, quando o calor a sério chegou e começámos a passar mais tempo lá fora. Costumamos estender uma manta no relvado e estar por ali, mas este ano tem havido muitos gafanhotos no relvado - quem me conhece ou já lê este blogue há algum tempo sabe o pavor que eu tenho a gafanhotos - e houve um dia em que tive de proibir a circulação na relva (porque senão eu também tinha de ir para lá), fui buscar almofadas e tentei recriar um espaço minimamente confortável no chão de pedra. As miúdas, brincadeira para aqui brincadeira para ali, acabaram por fazer carreirinha com as almofadas, a fingir que era uma cama, e deitavam-se divertidas... e refasteladas! Aquilo parecia muito confortável. Foi quando me lembrei que tinha umas fronhas de almofada a que não dava uso e e, em 30 minutos, fiz um colchão para o jardim. É extremamente fácil e rápido e, no fim, pensam: "Mas é como é que não me lembrei disto antes?"

 

Material necessário:

- Fronhas de almofada

- Almofadas (eu usei 4, que dá para um adulto, 3 se for para criança)

 

Basicamente, é unir as fronhas pelo lado maior, deixando a abertura para a almofada, para ser mais fácil retirá-la quando for necessário lavar, por exemplo. Depois é colocar as fronhas com as almofadas e, voilá, está pronto para servir de encosto para ler um livro!

 

colchão.JPG

Foi o sucesso total. As miúdas adoraram, os adultos adoraram. Rapidamente percebi que teria de fazer outro colchão, mas como já não tinha almofadas com largura suficiente para as fronhas que tinha, resolvi fazer eu mesma as fronhas. Usei um tecido do Ikea que tinha aí, cortei quadrados de 52 x 52 (para almofadas de 50 x 50) e cosi à volta deixando uma abertura para inserir as almofadas. Desta vez optei por uma técnica de união diferente, com botões de mola, pela única razão de poder separar as fronhas quando precisar de as lavar. Na altura de as coser, não fui inteligente o suficiente e cosi a abertura depois de ter inserido a almofada. Ou seja, quando precisar de lavar as fronhas, ou descoso a abertura ou tenho de meter a almofada inteira na máquina. Como eu já sei que sou preguiçosa e vou optar pela segunda hipótese, pensei numa forma de não coser as almofadas umas às outras como no colchão em cima. Lembrei-me do velcro, mas optei por 3 botões de mola que unem as almofadas entre si, permitem que se dobrem facilmente para permitir uma maior arrumação e, se algum dia precisar de almofadas individuais sobressalentes, é só desabotoar.

 

Prático, não? Pois, mas este modelo tem uma desvantagem: não dá o aspecto fofinho do acolchoado e, como fica com umas aberturas entre os botões, a minha filha começou logo a gritar que já se estava a descoser... Portanto, se voltar a fazer outro, é provável que volte ao primeiro colchão. De qualquer forma, é um projecto fofinho, no mínimo!

IMG_8107.JPG

 

IMG_8110.JPG

 

IMG_8118.JPG

 

IMG_8121.JPG

 

4 comentários

Comentar post