Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bolas de Berlim... sem creme

Um blogue que não é de culinária (apesar de ter algumas receitas)

Bolas de Berlim... sem creme

Um blogue que não é de culinária (apesar de ter algumas receitas)

Crochetando



Nunca esperei voltar a aprender crochet, mas é já amanhã, na Retrosaria, com a Rita Cordeiro
Quando a minha mãe souber, ela que sempre insistiu tanto para que eu fosse uma donzela prendada na arte de bem manejar as agulhas, é capaz de lhe dar um achaque. "Mas eu tentei ensinar-te!" Sim, mãe, há 20 anos atrás, quando eu achava que crochet era coisa de velha maluca por naperons.
Hoje em dia o crochet foi reinventado. Já é cool costurar, fazer malha e crochet. Já não é só coisa das mães e das avós, já não serve só para fazer naperons para pôr em cima da televisão e, apesar de ainda haver muita gente que pensa que esta coisa das manualidades é para donas de casa frustradas, eu estou cada vez mais fã, babo-me a olhar para certas fotos que vou encontrando na Internet e penso sempre como gostaria de conseguir concluir uma peça destas,

como as mantas de crochet com que cresci em casa da minha avó alentejana e que ainda espero vir a adquirir um dia. 
Eu: Mãe, depois quando fizerem as partilhas, podes tentar muito ficar com a manta, as almofadas de crochet e a máquina de costura Singer da avó, para mim?
Ela olha para mim com aquele ar esgazeado "Deves estar mas é maluca", informa-me que já tinha pensado em ficar com essa parte da herança para ela e não pondera, por um minuto sequer, passá-la directamente para mim. E eu pergunto-me, para onde foi parar o altruísmo de mãe, humm? É tudo só para os netos agora? Já não se abdica de tudo em prol dos filhos na idade da reforma? De nada? Nem de uma roseta?


Imagens retiradas da Internet/Pinterest

2 comentários

Comentar post