Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bolas de Berlim... sem creme

Um blogue que não é de culinária (apesar de ter algumas receitas)

Bolas de Berlim... sem creme

Um blogue que não é de culinária (apesar de ter algumas receitas)

"Space Babies"



Entretanto, num mundo em que não há murros no estômago nem bombas prestes a explodir, a minha filha já entrou na fase de gostar de ouvir histórias. Reformulo. Ela já estava na fase de gostar de ouvir histórias. Mas agora pede-me histórias quando não tenho nenhum livro ao alcance num raio de 5 metros. Me-do.
Na verdade, a culpa foi minha. Um dia, quando lhe deu para não querer comer, inventei a história da gata Mimi, do galo Sansão e do cão Pop (tudo baseado em personagens verídicas, para dar um ar mais verosímil à coisa), que eram muito amigos e um dia partiram juntos à descoberta do mundo (mantém-se a verosimilhança...) e ela agora, de vez em quando, cá vai disto: "Eu quero a história da gata Mimi."
E cruza os braços e arregala os olhos e faz um ar de suspense quando eu começo a balbuciar a história da gata que subia paredes.
Portanto, ou começo já a aperfeiçoar a minha capacidade inventiva, ou daqui a 3 anos está-se mesmo a ver que tenho de comprar um Kia.

(...)

Imaginem que estão a participar num concurso de perguntas e respostas em que, por cada resposta errada, levam um murro no estômago. Imaginem que ia tudo muito bem até chegarem a uma pergunta para a qual vos deram um cartão com todas as respostas possíveis. Vocês sabem, contudo, que qualquer uma destas respostas vai ser interpretada pelo sistema como errada, mas têm mesmo de dar uma resposta. Estão num impasse. Escolhem aquela que menos probabilidades tem de ser mal interpretada, mas, como sabem que isso não é possível, aguardam o murro no estômago com ansiedade. Estão naqueles instantes que antecedem o murro no estômago e ele nunca mais vem, mas vocês sabem que vem, por isso é só prolongar um pouco mais a ansiedade. Fecham os olhos e preparam-se. Contraem os abdominais. Cerram os dentes. Ele vem mesmo aí.

Imaginaram?

Pois é assim que eu me sinto.