Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bolas de Berlim... sem creme

Um blogue que não é de culinária (apesar de ter algumas receitas)

Bolas de Berlim... sem creme

Um blogue que não é de culinária (apesar de ter algumas receitas)

Andar à pata ou, neste caso, à pinguim

Teria dado jeito ter visto isto há 9 anos atrás (já?) quando fui para a Alemanha e desenvolvi um pânico disfarçado de andar no gelo. Foram várias as vezes em que caí, especialmente à noite quando é difícil distinguir o que é gelo e o que é neve e especialmente sempre que levava na mão um tupperware com muffins acabadinhos de sair do forno que tinha feito para a festa de uns amigos e cuja tampa, pelos vistos, não estava bem fechada...
Acabei por aprender sozinha vários truques que me permitiram não voltar a cair nos invernos seguintes e a distinguir os tipos de solas de sapatos mais antiderrapantes. De qualquer maneira, nunca me livrei do andar à pinguim...


Então uma sessão de 15 minutos de meditação corre mais ou menos assim

Inspirar, expirar, inspirar, expirar, tenho de me concentrar na respiração, inspirar, não escolhi bem a posição, expirar, deixa cá experimentar assim, inspirar, pronto, olha, o gato já foi para cima da caixa da máquina de costura, muito gostam os gatos de caixas, é como aquela BD..., inspirar, expirar, espero que ela não acorde já, dormiu tão bem hoje, inspirar, expirar, não acordou vez nenhuma, não que me possa queixar muito, mas odeio quando ela acorda a meio da noite e não quer que eu me vá embora e eu tenho de ficar ali ao frio, temos de fazer alguma coisa sobre isto, ai, inspirar, expirar, agora abri os olhos sem querer e vi as dezenas de livros de culinária na estante em frente, voltei logo a fechar os olhos, tenho de me concentrar, inspirar, expirar, bolas, temos mesmo muitos livros de culinária, é uma parvoíce se acabamos sempre por só fazer receitas dos mesmos livros, resumem-se a uns 4 ou 5 os que verdadeiramente usamos, no outro dia apareceu em casa com o livro da Gwyneth Paltrow, imagine-se, mas vai-se a ver e é daqueles livros que dão gosto folhear, é bonito, simples e elegante, bem ao jeito dela... Como será estar casada com o gajo dos Coldplay? Dizem que ele é um grande bruto e antipático, mas se calhar com a família é bem diferente... Inspirar, expirar, inspirar, expirar, tenho de mudar de posição outra vez, já me estão a doer os joelhos, inspirar. Assim, está bom, expirar, hoje vou correr, portanto visto já o fato de treino para não haver desculpas, assim o tipo do café fica logo a saber que vou correr, é cá um cusco, controla tudo e daqui a uns dias lá vem a boquinha "Então, tem ido correr...", ai, inspirar, expirar, isto não está a correr bem, não me consigo concentrar nisto, será que algum dia vou conseguir meditar durante 2 minutos seguidos? Como fazem aquelas pessoas que conseguem meditar durante horas? Santo deus... Então, vamos lá, não pensar em nada, inspirar, expirar, concentrar-me só na respiração, assim, inspirar, expirar, estar com uma narina meia entupida não ajuda, inspirar, expirar, agora estou a pensar que estou a pensar na respiração, acho que não é suposto, é não pensar em nada, inspirar, expirar, pensar que não estou a pensar em nada, inspirar, expirar, nunca mais acaba o tempo, inspirar, expirar, inspirar, expirar, e se eu hoje fizesse assim...
...

(não está fácil, portanto)