Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bolas de Berlim... sem creme

Um blogue que não é de culinária (apesar de ter algumas receitas)

Bolas de Berlim... sem creme

Um blogue que não é de culinária (apesar de ter algumas receitas)

Feira

Podíamos ter esperado, mas optámos por ir logo no primeiro dia à Feira do Livro. Pouca gente, pouca confusão, sem bonecos gigantes para meter medo, os livros de sempre a preço reduzido e a benesse de este ano haver opções bem mais saudáveis para trincar (adorámos as batatas fritas de batata doce e os palitos de cenoura crua com molho).

Este foi o resultado.

Está visto que tenho de lá voltar sozinha.








(obrigada pela sugestão!)

A ilha com vista de Pico

Aquilo de que mais gostei do Faial foi de poder ver o Pico a toda a hora. Na rua, no hotel, no café. Os anúncios de casas com destaque para a "vista de Pico". Ver a montanha em frente com o cume encoberto ou não é sempre um consolo para a vista. Por exemplo, quando fomos ao outro lado da ilha, achei aquilo um desassossego, procurar e não encontrar o Pico. Numa comparação tosca, quando vivi em Berlim costumava orientar-me pela Torre da Televisão que espreitava, sobranceira, para todos os bairros da cidade. Ali no Faial o que contava era a vista de Pico, para orientação, mas principalmente porque é bonita. Até mesmo a fantástica paisagem lunar (diz que sim) do Vulcão dos Capelinhos teria muito mais a ganhar se dali se pudesse ver o Pico.

Vulcão dos Capelinhos

De resto, a Horta é uma cidade gira e pacata. Não tão pacata como qualquer uma das três "grandes cidades" do Pico, mas ainda assim tem um ou dois sítios onde a malta se reúne ao sábado à noite. Nada mau. Tem um mercado, restaurantes, o Peter's, uma avenida e "calçadão" ao longo da marina, o Peter's e até tem praia. Ah, já me esquecia, ainda há o Peter's. Diz que ir à Horta e não ir ao Peter's beber um gin é com ir a Roma e não ver o Papa. Tem isto tudo, só não tem é cafés ou restaurantes com cozinha aberta entre as 3 e as 6 para a malta do continente petiscar. O máximo que encontrámos foram tremoços e rissóis...

Informações práticas: é obrigatório ir à Caldeira em dia de sol e ao Vulcão dos Capelinhos com sol ou nevoeiro. Na Horta, a Marina merece uma visita demorada, pois parece que é tradição que quem chega de barco pinte um troço do muro com a bandeira do seu barco e o trajecto percorrido. Para beber vão - adivinhem lá! - ao Peter´s e para comer podem ir ao Medalhas, se bem que só um de nós é que gostou do prato que pediu. De resto é apreciar as vistas.

Peço, desde já, desculpa por qualquer insistência...

Vista de Pico da Caldeira

Vista de Pico da marina

Vista de Pico da rua (Horta)

Vista de Pico do aeroporto

Vista de Pico do hotel

Vista de Pico de nenhum lugar em especial